Só não se perca ao entrar no meu infinito particular...

Só não se perca ao entrar no meu infinito particular...

quarta-feira, 18 de julho de 2012

tic tac


Eu nunca gostei do tic tac do relógio. Quando era pequena, chegava a esconder o despertador, para aquele barulho não me atrapalhar. Hoje eu entendo: não gosto de depender do tempo. Tudo bem, eu sei que a gente vive na corda bamba dos prazos. Também sei que tudo tem hora para abrir e fechar. É, eu sei que se as coisas não tivessem uma certa “ordem” a vida da gente seria uma bagunça. Mas quem disse que uma baguncinha de vez em quando não é bom?


— Clarissa Corrêa


Nenhum comentário: